03 de fevereiro – Istambul

A viagem para Istambul começou com um atraso. A companhia aérea avisou aos passageiros que o vôo atrasaria uma hora devido às más condições do clima. O que eu não esperava era chegar em Istambul e ver tudo branquinho, à medida que o avião se aproximava da pista de pouso. Uma linda imagem de boas vindas.
Enquanto o avião pousava, confesso que meu coração palpitava mais forte, e minha mente se ocupava com expectativas e medos, afinal, seriam 2 meses naquela terra desconhecida que eu acabara de chegar.
Ao pisar no aeroporto, os choques culturais começam a aparecer. Mulheres de burca e lenços, homens com aquelas “toquinhas” mulçumanas que eu não sei o nome, e até aeromoças passaram por mim com panos na cabeça.
Pegamos o taxi até o hotel e no caminho apreciamos uma linda paisagem à beira mar. Barcos, pássaros, o mar azul. Deixamos as malas no hotel e saímos para a primeira volta na cidade. Fomos andando sem destino e a primeira coisa que saltou às nossas vistas foi a grandiosa Mesquita Azul. Uma construção maravilhosa, e diferente de tudo que estamos acostumados a ver. Para entrar, você tem que tirar o sapato e se cobrir, nada de braços ou pernas de fora. Por dentro, o chão é todo coberto por lindos tapetes e não há móveis, estátuas, esculturas ou nada desse tipo, somente lustres e pinturas nas paredes. É muito legal observar os rituais, como o das pessoas rezando. Elas lavam as mãos, rostos e pés fora da mesquita e depois de “purificadas” entram, ajoelham, se curvam. Outro grande choque cultural é durante os horários de oração. Todas as mesquitas ligam seus auto-falantes com homens cantando umas músicas em língua árabe, quase que hipnóticas, de tão assustadoras princípio. É difícil acostumar com esse som.
À noite, caminhamos pela rua principal, cheia de luzes e lindos restaurantes. Paramos para jantar em um eles, que nos ofereceu como cortesia uma espécie de pão, que é feito na hora, oco por dentro e ao furá-lo ele murcha. A comida é bem mais temperada, com bastante pimenta, mas bem saborosa. Depois também ganhamos o tradicional chá turco e uns broches com um olhinho turco, sinal de bons desejos.
Ao contrário do que imaginamos, as pessoas na Turquia são muito simpáticas. E Istambul supera expectativas. Simplesmente fascinante e encantadora com todas as suas particularidades.

Poderá também gostar de:

Deixe um comentário

2 Comentários em "Vlog: viagem para o Uruguai, roteiro, passeios e dicas"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Luana Mendes
Visitante

Uau, que lindeza!
Se eu já tinha vontade de conhecer o Uruguai antes, agora a vontade só aumentou! haha
Que delícia de lugares, é tão bom viajar, né? 😀

trackback

[…] a gastronomia e seus famosos vinhos. Então fui cheia de expectativa! Já falei um pouquinho sobre nosso roteiro nesse post aqui, agora é hora de falar sobre a comida (e […]

wpDiscuz

A menina da Dieta Fashion. Adora inventar uma moda e falar sobre tudo que pega bem! Juizforana, vinte poucos anos, jornalista, empresária e apaixonada pela vida. Acredita no amor e ele está presente em tudo que faz. Como toda leonina, adora um desafio. Sonha voar por todo mundo e viver sempre aprendendo.