Dica de leitura: A Parisiense

Faz tempos que eu queria ler esse livro, mas confesso que sabia muito pouco a respeito dele. Na verdade, eu via várias fotos dele por aí e achava a capa a coisa mais linda do mundo. Então, resolvi comprar e to amando ler!

O livro é escrito pela Inês de La Fressange, ícone da elegância francesa, e fala sobre o estilo de vida das parisienses, resumido nessa frase: “Ter um estilo ‘made in Paris’ é mais um estado de espírito. A parisiense jamais cai na armadilha das tendências: ela respira o l’air des temps e as usa com critério, eis sua receita secreta! Ela sempre tem um objetivo: se divertir com a moda. Ela segue algumas regras, mas adora transgredi-las, faz parte do estilo.”
Desde o início me identifiquei super com o que ela fala. Tem muito a ver com o pouco que percebi sobre a moda em Paris, nesse post que fiz aqui no blog, quando conheci a França.
E aí ela vai dando várias dicas sobre esse estilo de se vestir autêntico e particular que fazem de Paris o centro do mundo fashion até hoje.
1) Fuja dos conjuntos: “A parisiense tem espírito livre. Combinações possíveis não é uma preocupação pra ela.”
2) Viva la Rive Gauche! “Uma parisiense não vai gastar muito pra ter uma etiqueta à mostra. Um luxo? Uma marca que garanta o bom gosto sem ostentar o preço.”
3) Brinque de procurar: “Ela fica mais orgulhosa com uma descoberta no supermercado da esquina do que por ser a primeira a possuir o último modelo de uma ‘it bag’. Seu guarda-roupa é habilmente composto por coisas baratinhas, roupas compradas em viagens e algumas peças luxuosas. Assim, quando usa um jeans, nunca sabemos se é Gap, H&M ou Hermes.”
4) Use o que lhe cai bem: “O segredo de um bom estilo é sentir-se bem dentro da roupa.”
5) Não tenha ídolos: “Quanto mais desconhecida, maior a chance de lhe agradar. Como os estilistas, a parisiense se inspira na moda da rua.”
6) Desconfie do bom gosto: “É preciso saber tomar liberdade com as afirmações categóricas da moda. Algumas regras foram feitas para serem quebradas.”
E aí, ela decorre sobre como não ser vítima da moda, como fujir do óbvio e ter peças básicas que fazem toda a diferença no guarda-roupa. E ainda inclui endereços de brechós em Paris e lojas online com boas ofertas. #eavontadedeirpraparis? #comofica?
O livro é dividido em quatro partes. A segunda é sobre beleza. Entre várias dicas de beleza e make, a que eu mais gostei é essa: “Esteja apaixonada por alguém, algum projeto, uma casa. Isso tem efeito de um lifting.
Depois, ela fala de “chez moi”, dicas para a organização da casa e do dia a dia. Entre elas, 7 idéias para organizar seu armário. E a principal é: saber “editar” o guarda-roupa, ou seja, “joga fora” tudo aquilo que ocupa espaço e você não usa ou não se identifica.
Pra terminar, ela dá dicas de lugares, hotéis e restaurantes pra quem planeja uma visita à cidade e quer explorar lugares pitorescos ou cosmopolitas. “A parisiense adora pegar as amigas em flagrante delito de ignorância. Vive pesquisando lugares que ninguém conhece. Até ela contar pra todo mundo e ter de começar a procurar novos.
#muitoeu!
Alguém por aqui também se identifica e já leu o livro? Conta aí o que achou! :)

 Acompanhe também:

Poderá também gostar de:

Deixe um comentário

11 Comentários em "Livro: Eu compro, sim! Mas a culpa é dos Hormônios"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Renata Moreira
Visitante

Preciso ler esse livro urgentemente, rsrsr

Camila Kellen
Visitante

Que coisa louca essa do supermercado,adorei \o
E ó, 1 centavo faz toda diferença. Tem que ser 14,99
http://www.iamcamilakellen.blogspot.com

Carol Garcia
Visitante

Adorei a indicação literaria Talita. Esses livros de ajuda e tal, de conscientização, parecem bem legais, e quero muito começar a ler livros assim. Quem sabe esse nao seja o primeiro!

Beijao

http://jeitodemulhereolhardemenina.blogspot.com.br/

Lu
Visitante

Que blog mais lindo flor! Adorei!

Carol Corrales
Visitante

Nossa que blog divo Talita, parabéns conquistou uma nova segudora. Adorei o post, pois eu com 16 anos os hormônios de fazer compras estão a mil tudo quero comprar e infelizmente não é tudo que podemos. Adorei mesmo vai me fazer refletir mais na hora de comprar! Beijos muito mais sucesso pra ti!

Pedro Camargo
Visitante

Talita, muito obrigado pela sua recomendação do meu livro. Fico feliz que tenha gostado e que tenha lhe despertado o controle de seus impulsos. Quero dizer que foi uma honra para mim estar no seu blog. Um enorme abraço. Pedro Camargo

Pedro Camargo
Visitante

Talita, muito obrigado pela sua recomendação do meu livro. Fico feliz que tenha gostado e que tenha lhe despertado o controle de seus impulsos. Quero dizer que foi uma honra para mim estar no seu blog. Um enorme abraço. Pedro Camargo

Pedro Camargo
Visitante

Talita, muito obrigado pela sua recomendação do meu livro. Fico feliz que tenha gostado e que tenha lhe despertado o controle de seus impulsos. Quero dizer que foi uma honra para mim estar no seu blog. Um enorme abraço. Pedro Camargo

Nazario de Souza
Visitante

O Pedro Camargo é mestre, ainda vou conhecer esse gênio!!

Anônimo
Visitante

Gostei demais de seu texto.
O modo como você fala de compras, impulso e né
e necessidades reais e imaginárias na aquisição de objetos e roupas me fez parar e analisar a real
o real valor (custo/benefício) da aquisição. Quanto ao livro, pelo que escreveu, achei uma excelente aquisição. Beijos.

trackback

[…] bem grande. São vários os fatores que influenciam essas compras e já falei sobre alguns deles nesse post aqui, sobre o livro “Eu compro sim, a culpa é dos […]

wpDiscuz

A menina da Dieta Fashion. Adora inventar uma moda e falar sobre tudo que pega bem! Juizforana, vinte poucos anos, jornalista, empresária e apaixonada pela vida. Acredita no amor e ele está presente em tudo que faz. Como toda leonina, adora um desafio. Sonha voar por todo mundo e viver sempre aprendendo.