Talita Scoralick » Blog da Talita

I saw the wonders of London


Depois de conhecer a cidade luz, embarcamos no famoso Eurostar [sim, aquele trem que passa debaixo do Canal da Mancha] e chegamos a Londres.
Uma chuva torrencial nos pegou já na estação de trêm. As diferenças culturais se tornaram visíveis ao entrarmos em um taxi típicamente londrino, com o volante ao contrário do “normal”. A primeira impressão é de um trânsito caótico, por ser tão diferente. É difícil acostumar a olhar para o outro lado ao atravessar a rua.As pessoas são muito cordiais, mas extremamente frias. Cada um vivendo a sua vida, e pronto. Por mais que eu goste da proximidade com que nós, brasileiros, lidamos com as pessoas, adimiro esse “gentleman way of life” do londrinos, cheios de respeito e cuidado.
Deixamos as malas no hotel e saímos para o reconhecimento de terreno. O primeiro passeio foi pelo Green Hill. Incrivelmente, o tempo abrira e o sol amarelado de fim de tarde dava àquela cidade um calor inesperado. A grande extensão de grama verde, esquilos por toda parte e a natureza em perfeito equilíbrio em meio àquela selva de pedra monárquica, conquistaram o meu coração.Por mais difícil de se acreditar, durante toda a nossa permanência em Londres, o clima se manteve assim, céu azul e nada de chuva.
No segundo dia na cidade, pegamos um metrô até a estação de Westminster. Conhecemos o Big Ben, Abadia de Westminster [aquela onde todas as meninas já sonharam entrar, vestidas de noivas, ao encontro de um príncipe], demos uma volta na London Eye [a maior, mesmo, roda gigante do mundo] e caminhamos pelo Garden Hill até o Palácio de Buckingham [aquele em que a família real mora]. Fomos também até a London Bridge e passamos pelas Torres de Londres.
O dia seguinte foi dedicado a conhecer personalidades e artistas de todo o mundo. Sim, Madame Tussaud. É muito a cara de turista fazer isso, eu sei, mas é imperdível. As estátuas de cera são muito reais.Outro passeio indispensável é pela noite londrina e seus Pubs. Eleger um deles, sentar, e apreciar o comportamento vibrante dessa cidade.
No dia seguinte, foi a vez de andar pelo centro no mundialmente famoso ônibus de dois andares e passar pelo Assembléia Nacional, Catedral de São Pedro [onde a Diana casou], Museu de Londres e a tão famosa Abbey Road [se faz fila para tirar foto atravessando a rua dos Beatles, uma graça]. Nos despedimos de Londres voltando ao Green Hill e dando uma volta em uma das bicicletas que podem ser alugadas em maquininhas espalhadas pela cidade.
No dia seguinte, um motorista chegou exatamente na hora marcada [assim como todos os outros londrinos, pontualíssimos] para nos levar ao aeroporto e embarcamos de volta à realidade.
Achei que uma cidade fria não pudesse conquistar meu coração, mas, ao contrário, senti em Londres um calor de metrópole, efervescente e sensata, monárquica e cosmopolita.
Mais fotos aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Anonymousdezembro 13, 2013 - 12:37 pm

Esse comentário tinha que ser meu né? Amei tudo que você escreveu. Fiquei arrepiada, e fotos lindas… Saudade de você e de Londres sempre. Beijos Tássia.