Pra se relacionar melhor: livro As 5 linguagens do amor

A forma como uma pessoa recebe amor, pode ser completamente diferente da forma como outra se sente amada. A infância, personalidade, experiências, relações afetivas e diversas circunstancias podem influenciar nessa percepção tão pessoal. Por isso fiquei super curiosa quando me indicaram esse livro. Ele fala sobre “como expressar um compromisso de amor com a seu cônjuge”, mas  confesso que comprei com o intuito de conhecer e lidar melhor com o ser humano de forma geral e, sinceramente, acho que serve pra qualquer tipo de relacionamento na vida (daqueles livros que todo mundo deve ler).

Livro as 5 linguagens do amor 1Ele foi escrito por Gary Chapman, antropólogo especializado no comportamento e aconselhamento de casais há mais de 30 anos reconhecido como best-seller no New York Times e autor de vários outros livros sobre o relacionamento entre pessoas em diversas escalas.

Segundo ele, há um padrão de comportamento na forma como as pessoas recebem e expressam seus sentimentos: através das palavras, tempo, presentes, atos ou toque. Cada uma delas se sente amada por um desses motivos e essa é a sua linguagem do amor primária. Entender isso é importante para que possamos levar a vida melhor, mais leve e mais feliz. “A necessidade emocional de amor é nossa necessidade emocional mais profunda, quando essa necessidade é atendida, nossa tendência é reagir positivamente”.

Livro as 5 linguagens do amor 2De acordo com o autor, a grande maioria dos relacionamentos (conjugais, amizades, etc) acabam porque um não entendeu qual é a linguagem do amor primária do outro, o que faz com que seus “tanques” fiquem vazios e, literalmente, o fogo (o carinho, o interesse, etc) se apague. Amar é uma escolha, que exige dedicação, paciência e tempo.

Livro as 5 linguagens do amor 3Amar quando as circunstancias estão perfeitas, o outro está em seu melhor momento e disposto a agradá-lo é uma tarefa fáceis. Mas o mesmo se torna difícil quando os padrões de comportamento são diferentes e pra explicar isso, ele usou uma passagem Bíblica que serve bem pra essa situação atual de ódio no mundo:

“Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: amem os seus inimigos, façam o bem aos que te odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam. Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles. Que mérito terão, se amarem aos que os amam? Até os pecadores amam aos que os amam.” (Lucas 6.27-28,31-32)

Imagina que louco seria se começássemos a aprender mais sobre as linguagens do amor e amassemos uns aos outros de uma forma mais verdadeira?

assinatura

Poderá também gostar de:

Poderá também gostar de:

Poderá também gostar de:

Deixe um comentário

1 Comentário em "E se a gente acreditar na lei da atração?"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Maria Aparecida Scoralick
Visitante

Amei esse texto. De vez enquanto bate realmente aquele desânimo, alguém te provoca com alguma frase ou ato, ou determinadas situações te põe para baixo. Porém esse otimismo, garra e força, focando nas coisas a serem realizadas ou priorizadas deve ser a alavanca para batalhar pelos sonhos e projetos.
Seu texto é uma injeção de ânimo.
Beijos.

wpDiscuz

A menina da Dieta Fashion. Adora inventar uma moda e falar sobre tudo que pega bem! Juizforana, vinte poucos anos, jornalista, empresária e apaixonada pela vida. Acredita no amor e ele está presente em tudo que faz. Como toda leonina, adora um desafio. Sonha voar por todo mundo e viver sempre aprendendo.