Valorize quem você tem por perto!

A gente tem uma mania estranha, de achar que tudo que tá longe, é melhor. E isso serve pra coisas, lugares e pessoas. E aí a gente comete um erro gravíssimo. Deixa de valorizar o que a gente tem por perto.

Tenho pensado muito nisso recentemente. E percebi que, infelizmente, isso acontece com frequência.

Não é atoa que ditados populares como “casa de ferreiro, espeto de pau” e “santo de casa não faz milagre” são tão comuns.

A gente tende a superestimar coisas que estão fora do nosso alcance, por não conhecer seus defeitos. Apenas ouvimos falar, só conhecemos as qualidades (ou achamos que conhecemos). Mas quando algo tá perto, fica fácil reconhecer fragilidades, falhas, imperfeições e pequenos erros, que então se tornam significativos aos nossos olhos e, consequentemente, fazem com que algo ou alguém perca a importância.

valorizar as pessoasA gente se acostuma. Aquilo ou aquela pessoa estão ali todos os dias. Fazem parte do nosso cotidiano. Estão sempre lá. E aí tendemos a achar que não precisamos, ou que, quando precisamos, o que foi feito não foi mais que obrigação.

Caímos no descuido de não ser grato. De não pedir por favor. De não falar obrigado.

Caímos na armadilha de elogiar, enaltecer e valorizar os outros e esquecemos o quanto é importante reconhecer quem tá aqui, do nosso lado. Logo quem a gente conhece, viu cair e levantar e, por isso mesmo, deveria valorizar.

Digo isso pra você, que contratou uma empresa de São Paulo, enquanto existe uma incrível que está começando na sua cidade. Que buscou um profissional renomado, enquanto seu sobrinho virou noites estudando pra se formar com as melhores notas. Que ouviu os conselhos de quem você mal conhecia, ao invés de escutar um amigo que sempre esteve ao seu lado. De quem esquece o quanto tem um companheiro incrível e acha que o do outro é sempre melhor.

coraçãoA gente esquece de olhar com admiração. Esquece de tirar filtros na hora de enxergar o outro.

A gente esquece de dizer que seu exemplo foi importante, que sua conquista foi um incentivo, que sua falha foi um aprendizado. A gente esquece de gente como a gente. A gente esquece que quem tá perto merece (e precisa) de um elogio, um abraço, um reconhecimento.

E principalmente: a gente esquece de dizer obrigado, parabéns e EU TE AMO.

assinatura

Poderá também gostar de:

Poderá também gostar de:

Poderá também gostar de:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz

A menina da Dieta Fashion. Adora inventar uma moda e falar sobre tudo que pega bem! Juizforana, vinte poucos anos, jornalista, empresária e apaixonada pela vida. Acredita no amor e ele está presente em tudo que faz. Como toda leonina, adora um desafio. Sonha voar por todo mundo e viver sempre aprendendo.